2020-2021Proposta para implementação de Makerspaces em bibliotecas: uma análise do perfil dos representantes deste espaço.
  Atualmente existe em todo um mundo, incluindo aqui no Brasil, um movimento que está procurando estabelecer espaços criativos chamados de Makerspaces, Fab Labs, Hackerspaces ou Techshops, que envolvem em um local ferramentas de autoprodução que deve ser aberto ao público para implementar ideias de modo colaborativo por meio de processo físico ou digital. Estes espaços oferecem maquinário que inclui Impressoras 3D, cortadoras a laser que usam diversos tipos de materiais para definir objetos que são modelados por meio de softwares de design em 2D ou 3D, além de equipamentos de áudio e vídeo para processamento e edição de arquivos, música, etc. Desta forma, os Makerspaces promovem a aprendizagem e experimentação de estudantes, clientes ou usuários que desejam empreender ou desenvolver novas atividades com o auxílio de profissionais, especializados em arquitetura, design, engenharia e outras áreas, que estão disponíveis para colaborar na inovação. As bibliotecas consideradas como espaços de promoção da aprendizagem por meio da oferta de fontes bibliográficas (livros, revistas, bases de dados, etc.), eventos e cursos, estão inseridas neste contexto buscando aderir a estas tendências tecnológicas e realizar o empoderamento digital procurando disponibilizar espaços criativos como os Makerspaces. Assim, o presente projeto terá como objetivo de contribuir para o desenvolvimento de uma proposta de implementação de Makerspaces em Bibliotecas. A metodologia será de cunho exploratório e descritivo tendo como estudo de caso Makerspaces e seus respectivos representantes selecionados para a pesquisa onde observará duas variáveis: as características de infraestrutura e as atividades realizadas pelos Makerspaces; e o perfil dos representantes dos Makerspaces, poderão ajudar a propor um plano de implementação de atividades neste espaço articulado com o Sistema de Bibliotecas (SIBI) da Universidade Federal do Cariri (UFCA). Como instrumento de coleta de dados será aplicada entrevista por meio de visitas técnicas com os representantes de Makerspaces elencados em cidades na região do nordeste brasileiro. Espera-se como resultado descrever atividades e características destes espaços colaborativos bem como os equipamentos e ferramentas tecnológicas que possibilitem promover oportunidades de aprendizagem e o empoderamento digital dos usuários. Pretende-se, ainda, fomentar o debate sobre o perfil do(s) profissional(is) presente(s) neste espaço e as habilidades e competências necessárias para exercer as atividades. Por fim, pretende-se elaborar um plano de implementação que sirva para posterior publicação de conteúdo deste projeto de pesquisa em periódicos científicos e eventos que sejam qualificados nesta área bem como propor uma articulação com o SIBI-UFCA de modo a no futuro criar condições de implementá-lo.
 Bolsista: Everton Grangeiro Gonçalves Lattes Voltar